sexta-feira, 11 de junho de 2010

Serra, personagem à procura de um discurso


Dá para entender porque o candidato da oposição a presidente da República, José Serra (PSDB-DEM-PPS), concentrou-se nas últimas semanas de campanha em críticas ao tráfico de drogas? Por que ele acusou os governos da Bolívia de omisso e do Brasil de cúmplice nessa questão, e anteontem desfechou pesados ataques ao Plano Nacional de Combate ao Crack (leia Mais uma do presidenciável da oposição) lançado pelo governo Lula?

Dá se vocês observarem que com sua campanha e seu PSDB em crise e na tentativa de estancar sua queda contínua nas pesquisas Serra atira para todos os lados na tentativa de encontrar um tema que emplaque junto ao eleitorado e reverta essa situação. Ele está em empate técnico com Dilma Rousseff e, em algumas sondagens ela já livra alguns pontos de vantagem sobre ele.

Encaixa-se nessa procura por um tema de campanha a promessa do candidato de, caso se elegesse, criar um Ministério da Segurança Pública - o terceiro ministério que ele promete criar. Não pegou, como não pegaram suas promessas anteriores de instituir os dois outros ministérios, o da Pessoa Portadora de Necessidades Especiais e o da Amazônia.(http://www.zedirceu.com.br//index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=1&Itemid=2)

Um comentário:

Gil disse...

A turma da oposição sente-se como estrangeiros em seu próprio país. Aliás, os indivíduos de outros países não são necessariamente avessos à outro território. Porém, uma má conduta política é sim contrária ao progresso de um Estado. A "galerinha" do PSDB/DEM são como "sanguessugas" em nossa nação, tal qual sujeitos que não tem nada a somar, mas contaminam a boa vontade geral. São então, empecilhos ao progresso. Confiar o Brasil novamente à este sistema mísero de governar? Nunca mais!